27 de ago de 2013

Exception: Capítulo 4 - Idiot



– Nathan. – Fuzilei ele, quando na verdade queria meter bala naquele filho da puta.

– Tá cara eu levo ela lá. – Ele rosnou levantando da mesa.

– Achei que ia ter que suplicar. – Bufei.

Samantha estava encolhida na cadeira, com uma cara de desaprovação.

– Não liga pra ele, ele é sempre assim. – Logan sorriu para ela.

Ela assentiu sem dizer nada, eu me levantei da mesa e fui até meu escritório deixando todos ali me olhando.

[...]

POV Samantha

– Vem, ele deve tá aqui. – Logan me puxava para fora da casa a procura de Nathan.

Aquela casa era linda por dentro, mas por fora ela era perfeita. Varios carros esportivos na nossa frente, um jardim bem cuidado e repleto de flores roxas. De longe avistamos Nathan dentro de um carro, com um cigarro em mãos provavelmente a minha espera.

– Volta pra visitar agente. – Logan disse abrindo a porta pra mim.

– É agente vai adorar. – Nathan debochou voltando a fumar seu cigarro.

– Nathan cala a boca. – Ele bateu a porta do carro.

– Mais cuidado mocinha, esse não é o carro dos seus clientes.

– Vai tomar no cu. – Logan rolou os olhos.

– Eu não sei como agradecer oque vocês fizeram por mim, obrigada Logan!  – Sorri. – Agradeça ao seu amigo Justin por mim. – Coloquei uma mecha do cabelo atrás da orelha e entrei no carro.

– Pode deixar, tchau. – Ele nos deu as costas adentrando a casa e sumindo do meu ponto de vista.

– Coloca o cinto. – Nathan disse.

POV Nathan

Samantha colocou o cinto, assim que dei partida no carro abandonando meu cigarro. Ela arregalou os olhos quando saimos dali a toda velocidade, não me controlei e comecei a rir de sua reação.

– Você dirige sempre assim. – Ela estava encolhida no banco boquiaberta.

– Algum problema? – Respondi ainda rindo.

– Todos, agente pode sofrer um acidente sabia? – Ela disse tentando esconder seu medo.

– Jura? Eu não sabia.

Resolvi brincar um pouco, freei o carro de forma que ele girasse na pista fazendo com que ela se assustasse. Logo voltei o carro ao nosso caminho, minha vontade de rir apenas aumentou quando vi a expressão de assustada em seu rosto.

– Você é louco? – Ela gritava nervosa me fuzilando.

– Não precisa gritar, não vamos sofrer um acidente. – Prestava atenção na estrada ainda rindo. – Você deveria ter visto a sua cara.

Ela cruzou os braços, fitando a estrada. Não pude deixar de notar que ela me olhava de canto, com a cara mais ruim possível, eu continuava a rir de tudo.

– Idiota. – Ela disse com repulsa sem me olhar.

– Do que me chamou?

Fingir está enfurecido e ela se assustou novamente, se acolhendo no banco novamente e me olhando com os olhos arregalados, como poderia ser tão ingenua?

– D-Desculpa... eu não queria te chamar de... – A interrompi com a minha risada escandalosa.

Ela me olhou incrédula, balançou a cabeça em negação mas não disse nada, continuou olhando os borrões que se passavam pela janela.

– Aonde você mora?

– Vai reto e vira na segunda direita. – Ela respondeu.

Chegamos lá em questão de segundos. Olhei em volta e percebi que havia apenas comercio ali, pequenas lojas, casas só no final da rua, e apartamentos? haviam alguns sim, mas eu tenho a certeza de que ela não morava ali. Parei um tempo pra pensar e cheguei a uma conclusão, Samantha, se é que esse é seu verdadeiro nome, poderia ser uma capanga de Tyler, que estava me atraindo para uma armadilha, vagabunda, eu vou acabar com ela aqui mesmo se isso tudo fosse verdade.

– Você não mora aqui. – Comecei.

Ela se virou para mim surpresa.

– Como sabe?

– Seja lá oque você esta planejando, você não vai conseguir, aonde estão os outros caras? – Levei minhas mãos a procura de minha arma.

– Que caras? – Ela se fez de desentendida.

– Por que fez com que eu te trouxesse aqui? – Deixei minha arma preparada, mas não a exibi.

– Ah... – Ela ficou pensativa. – Eu trabalho aqui.

– Você está mentindo! – Estava me alterando.

– Não, não estou, eu trabalho ali. – Ela apontou para uma cafeteria logo na nossa frente.

– Pensei que iria te levar em casa, e não pro seu trabalho. – Ela parecia falar a verdade, então soltei a arma disposto a ouvir uma explicação.

– Desculpa. – Ela abaixou a cabeça. – É... que eu.... eu não tenho casa... não mais. – Ela concluiu constrangida.

– Como não? você não está mentindo pra mim? é melhor que não esteja por que eu não tolero mentiras... – Ela me interrompeu.

– Não estou mentindo, por que é tão difícil pra você acreditar em mim?

– Se não é mentira, me explica. – Pedi sem entender nada.

Ela respirou fundo e logo começou.

– Antes do seu amigo Justin me achar, eu fui expulsa da minha propia casa por um estranho.

– Como assim?

– O meu pai, ele era um viciado em jogos, ele já tinha apostado varias coisas nossas, e acabou apostando nossa casa, eu não sei o por que dele ter feito isso, mais foi isso que ele fez, e ele acabou perdendo para um homem esquisito que me surpreendeu quando eu cheguei em casa, ele simplesmente me jogou pra fora dela. – Seus olhos brilhavam devido as lágrimas que se formavam.

– Que homem é esse? aonde tá seu pai? sua mãe sabe que você dormiu fora de casa.

– Eu não sei, eu nunca tinha o visto na minha vida. – As lagrimas começaram a rolar pelo seu rosto. – O meu pai se suicidou, e minha mãe, eu nunca cheguei a conhece-la.

Quando ela parou de falar, eu senti um aperto no coração,"E minha mãe, eu nunca cheguei a conhece-la" aquela historia me lembrava uma que eu conhecia muito bem.

Flashback On*

– Nathan venha, está pronto! – Mamãe berrava da cozinha.

– Já vou. – Larguei meus brinquedos e corri em direção a cozinha.

– Fiz do jeito que você gosta, com muta cobertura! – Ela levava o bolo de chocolate até a mesa.

– Hmm... – Me sentei na mesa, e logo mamãe depositou um beijo em minha testa.

Depois de algum tempo saboreando aquele bolo, uma duvida que vivia em minha cabeça voltou, nunca tive coragem de perguntar, mas acho que hoje ia ser o dia.

– Mamãe?

– Sim.

– Aonde está o papai? – O sorriso em seu rosto foi se desfazendo, e logo ela me olhava assustada...

CONTINUA

Desculpem a demora, espero que gostem, comentem oque acharam.
Pra que não entendeu, talvez entenda na continuação, prometo que não vou demorar tanto. Beijos :3
Duvidas? Ask Lara












Um comentário:

  1. aaaameeii flor continuaaa kra fiquei encucada agr véiu !! sera que a samantha e o nathan são irmãos por parte de mãe ?? foi o q eu entendi mais posta logo ameeeii !!! @Swagdo_justin

    ResponderExcluir